Fanfiction: Card Captor Shoran – Capítulo 10 (último capítulo)

Capítulo 10

Uma semana depois, Tomoyo tinha finalmente terminado de confeccionar as roupas de príncipe e de princesa para Shoran e Sakura. Ela convencera os dois a participar de uma filmagem especial nos arredores da Torre de Tóquio.
Domingo, como combinado, Tomoyo foi buscar Sakura e Shoran de carro. Chegando à Torre de Tókio, as guarda-costas de Tomoyo os deixaram juntamente com o trailer-camarim e foram embora.
Muito contrariado, Shoran colocou a roupa de príncipe. Muito constrangida, Sakura colocou o vestido de princesa. Quando Shoran olhou para sua amada Sakura, sentiu seu coração disparar e o rosto ruborizar. Sakura também estava vermelha de vergonha. Shoran se aproximou dela, pegou suas mãos  e disse:
– Você está linda, Sakura.
– Obrigada, Shoran, você também está muito bonito. – Respondeu Sakura.
Eles então ouviram um suspiro, olharam para o lado e viram Tomoyo gravando tudo. Os dois soltaram as mãos, envergonhados, e Tomoyo riu.
Eles tentaram encontrar um lugar vazio para fazer a filmagem, mas era domingo e os arredores da Torre de Tókio estavam cheios de gente. Isso fez com que Shoran protestasse quanto a escolha da locação das filmagens feitas por Tomoyo, mas ela não pareceu nem um pouco abalada com a reprimenda. Ela tinha preparado um roteiro de filmagem e ia explicar a primeira cena para seus atores (leia-se Sakura e Shoran), quando se sentiu sonolenta e caiu no sono. Todas as pessoas ao redor também dormiram.
– Isso parece obra da carta do sono (The Sleep). – Observou Shoran.
– Olhe, Shoran, o céu está escurecendo! – Exclamou Sakura.
– É a carta da escuridão (The Dark)!
– Ah!!! – O chão começou a se mover sob os pés deles e Sakura se agarrou a Shoran para não cair. A terra se elevou sob seus pés e uma pequena montanha se formou.
– Parece a carta da terra (The Earthy), Shoran.
– Mais uma vez a carta da terra aparece aqui. – Disse Shoran, numa referência ao dia do Juízo Final.
– É verdade.
Antes que pudessem pensar em fazer qualquer coisa, esferas de luz verde começaram a cair como neve brilhante sobre eles.
– O brilho (The Glow)… – Disse Sakura, encantada pelo efeito causado por essa carta que, para ela, tinha um significado especial, pois a lembrava de momentos felizes. Ela começou a peceber que esse também era um momento feliz. Ela estava no local do Juízo Final, onde ela se tornara mestra das Cartas Clow, de Kero e Yue. Junto dela estava Shoran, que estivera com ela em tantos momentos importantes e agora ela finalmente percebera que o amava.
Shoran viu a expressão de alegria no rosto de Sakura e decidiu que tinha chegado o momento de se declarar. Ele antão encarnou seu papel de príncipe, pegou uma das mãos de Sakura entre as suas e se ajoelhou aos pés dela.
– Sakura, há uma coisa que eu quero te dizer há muito tempo.
– E o que é?
– Sakura… eu… Eu te amo! – Depois de conseguir dizer essas 3 palavras tão importantes, o resto jorrou de seus lábios. – Eu a amo com todo o meu coração e com toda a minha alma.
– Oh, Shoran… – E uma pequena lágrima de alegria rolou por sua face. – Eu também te amo.
– Ama?! – Shoran se levantou e enxugou a lágrima de Sakura.
– Sim, Shoran, eu o amo, amo muito.
– Sakura… Minha doce Sakura… – Shoran beijou delicadamente a mão de Sakura.
Subitamente, Cartas Shoran começaram a cair do céu e girar em torno de Shoran. As cartas que Shoran já havia capturado saíram de seu bolso e também começaram a flutuar ao seu redor.
Nesse momento, a chuva de luzes volou a ser a carta brilho, a montanha se desfez e terra voltou à forma de carta. A carta luz (The Light) fez o dia voltar a brilhar e ela e a escuridão apareceram como cartas. O sono também perdeu o efeito e as outras pessoas, lentamente, começaram a despertar. As cartas foram, uma a uma, para a mão direita de Shoran. Ele olhou para o deque completo de cartas em sua mão, sem entender o que estava acontecendo.
Então, uma pessoa usando um manto negro com um capuz se aproximou deles. Instintivamente, Shoran impunhou sua espada e se pôs na frente da Sakura para defendê-la.
– Não precisam se preocupar, eu não vou lhes fazer mal.
O ser misterioso tirou o capuz e ele era… Ele era o Shoran. Sakura e Shoran ficaram sem fala. Eles não entendiam o que estava acontecendo.
– Não tenho muito tempo, então me ouçam. – Continuou o outro Shoran. – Eu sou o Shoran que veio do futuro, muitas décadas no futuro. E a razão de eu não parecer mais velho é que eu usei magia para me manter assim.
– Então eu, quero dizer, você se tornou um mago tão poderoso quanto Clow? – perguntou Shoran, se referindo à magia feita por Eriol, reencarnação do Mago Clow, para se manter com aparência de criança.
– Sim.
– E era você que estava por trás de tudo isso? – Inquiriu Shoran.
– Sim.
– E por que fez isso? – Quis saber Sakura.
– Quando era jovem, me apaixonei por você, Sakura. – Essas palavras fizeram Sakura corar. – Mas não tive coragem de me declarar e voltei para Hong Kong. Eu fui muito infeliz por não poder ficar ao lado da pessoa que eu mais amava. Quando finalmente tomei coragem para voltar ao Japão para lutar pelo meu amor, já era tarde demais. Desde então me dediquei à magia, com o objetivo de alterar o passado e ter a chance de ser feliz. Eu aumentei meus poderes mágicos, me tornei o mestre das Cartas Sakura e as transformei em Cartas Shoran. Eu trouxe meu deque de cartas para o passado, com a ajuda da carta do retorno (The Return), e usei a captura das cartas para manter o Shoran do passado em Tóquio, para que vocês dois pudessem se aproximar. Mas eu tomei muito cuidado para não colocar suas vidas em risco. Fiz tudo o que pude para alterar o cruel destino que teríamos que enfrentar, o resto depende de vocês. – Disse ele, olhando nos olhos do Shoran. – Shoran, lembre-se sempre disso que vou lhe dizer agora: você tomou conta dos negócios da sua família com perfeição e deixou sua mãe orgulhosa; você se tornou o mestre das Cartas Clow e se converteu no mago mais poderoso do mundo, mas nada disso te fez feliz. – O Shoran do futuro começou a se sentir fraco. – Meu tempo está acabando…
– Muito obrigado – disse o Shoran do presente.
– Não precisa agradecer. Essa foi a atitude mais egoísta que tomei em toda a minha vida. – Respondeu o Shoran do futuro.
– E quanto às cartas? O que vai acontecer com elas? – Quis saber o Shoran do presente.
– Se minhas expectativas estiverem corretas, com a alteração do passado, a cadeia de eventos que levou à criação das Cartas Shoran deve ser rompida e o futuro deve ser alterado. Isso significa que eu não me tornarei quem sou agora e não criarei essas cartas. Tanto as cartas, quanto eu, devemos desaparecer.
– E a Ura-chan?! – perguntou Sakura preocupada.
– A pequena Sakura tem vivido com o Shoran de agora e, como tem a lua como astro regente, deve ter se mantido absorvendo seus poderes mágicos. Acredito que ela deve sobreviver um pouco mais do que as cartas, que vivem exclusivamente do poder que lhes dei.
Nesse momento as cartas começaram a desaparecer lentamente, assim como também o Shoran do futuro.
– Que bom… Parece que finalmente consegui alterar o meu triste destino… – Disse o Shoran do futuro com um sorriso nos lábios.
– Não há um modo de salvar a Ura-chan? – Perguntou Sakura, desesperada para salvar o amor de Kero.
– Talvez – respondeu o Shoran do futuro, cada vez menos visível. – Se Shoran doar a ela poderes mágicos suficientes para substituir os que eu lhe dei, ela sobreviverá.
– Então o Shoran perderá seus poderes mágicos, como o meu irmão Touya?
– Isso depende de quanto poder ele tem agora. Se quiser salvá-la, terá que correr o risco. Mas é preciso que queira salvá-la de todo o coração, porque é o coração que contém a magia mais poderosa.
– Salvarei a Ura-chan! – disse Shoran decidido.
– Então boa sorte e, por favor, sejam muito felizes. – Respondeu o Shoran do futuro.
– Você vai desaparecer? Não há nada que possamos fazer pra salvar você? – Perguntou Sakura, entristecida de ver o Shoran do futuro cada vez mais transparente.
O Shoran do futuro tentou segurar as mãos de Sakura mas não conseguiu, estava quase desaparecendo.
– Você me salvou, Sakura, é por isso que estou desaparecendo.
Sakura estendeu sua mão até o Shoran do futuro, mas ele já havia desaparecido, só a sua voz ainda se fazia ouvir, bem baixinha, como se sussurrasse no ouvido da Sakura.
– Eu a amo, minha doce Sakura, sempre a amei e sempre a amarei…
– Shoran… – lágrimas de tristeza começaram a rolar pelo rosto de Sakura.
– Vamos, Sakura, não chore, afinal… eu ainda estou aqui. – Disse Shoran, enxugando as lágrimas do rosto de Sakura.
– É, eu sei. Mas foi tão triste vê-lo desaparecer, Shoran.
– Precisamos ir embora depressa, Sakura, não podemos perder tempo. Precisamos salvar a Ura-chan.
Nesse momento, Tomoyo despertou e foi até eles.
– O que aconteceu? – Perguntou ela.
– Aconteceu muita coisa. Depois a gente explica. Agora precisamos chegar na minha casa o mais rápido possível. A Ura-chan está em perigo.
– Mas ainda vai demorar pelo menos duas horas antes que as minhas guarda-costas voltem para nos buscar.
– Vamos de trem, Shoran – sugeriu Sakura.
– Eu vou ficar. Ainda estou um pouco tonta. – Explicou Tomoyo.
– Você vai ficar bem? – Perguntou Sakura.
– Claro! – Respondeu Tomoyo com um sorriso. – Vou ligar para as minhas guarda-costas e elas virão me buscar. Vão salvar a Ura-chan!
Sakura e Shoran correram até a estação, mas não puderam pegar o trem. A estação era próxima à Torre de Tóquio e as pessoas que estavam nela tinham sido afetadas pelo poder das Cartas Shoran. Nenhum acidente havia acontecido, mas não havia trens chegando nem partindo, tudo estava parado. As pessoas ainda estavam acordando e estavam ligeiramente atordoadas, pois não sabiam como nem por qual motivo haviam caído no sono.
– O que faremos agora? – Perguntou Sakura.
Shoran pensou por um momento e lembrou das palavras que ouvira do Shoran do futuro: “É o coração que contém a magia mais poderosa”. Ele se concentrou e disse, com sinceridade:
– Desejo de todo o coração ser capaz de chegar bem rápido até a Ura-chan.
Nesse momento, uma insignia mágica igual a do livro verde apareceu sob os pés de Shoran e raios prateados de magia saíram do seu coração formando uma carta com o verso verde.
– The Transport… – Disse Shoran, lendo o nome que estava escrito na carta.
– Você criou uma Carta Shoran! – Exclamou Sakura.
– Sakura, eu vou usar essa carta para tentar chegar até a Ura-chan. Se eu conseguir, vá para onde está a Tomoyo e fique com ela até as guarda-costas chegarem.
– Tá bom.
Shoran empunhou sua espada e exclamou:
– The Transport, me leve para onde a Ura-chan está!
A carta foi ativada e Shoran se desfez no ar. Sakura olhou para o lado e percebeu um par de olhos curiosos olhando para ela. Era uma criança que havia testemunhado a magia de Shoran.
– Aquilo foi muito legal! – Disse o menino.
Sakura começou a ficar muito nervosa. Ela não sabia o que dizer. Nesse momento a mãe do menino apareceu, ainda um pouco sonolenta.
– Mamãe, eu vi as luzes e os brilhos e o outro rapaz desapareceu no ar. Foi muito legal!
Sakura ficou nervosa, mas a mãe sorriu. Ela parecia acostumada a ouvir esse tipo de coisas do filho.
– Desculpe, é que meu filho tem uma imaginação muito fértil.
Na verdade, pensou Sakura, o filho dela tinha poderes mágicos, por isso não foi tão afetado quanto os outros pelos poderes das Cartas Shoran. Ela sorriu para o menino, pediu desculpas e saiu apressada para se encontrar com Tomoyo.

Sakura e Tomoyo saíram do carro apressadas. A porta da casa de Shoran estava aberta e lá dentro elas encontraram Ura-chan.
– Você está bem, Ura-chan? Onde está o Shoran? – Perguntou Sakura.
– Eu estou bem, mas eu não consigo fazer o mestre Shoran acordar.
– O que houve, Shoran?! – Exclamou Sakura, aflita ao ver Shoran desacordado no chão da sala.
– Ele parece estar apenas dormindo. – Disse Tomoyo.
– O meu irmão ficou assim depois que doou seus poderes mágicos para o Yue. – Sakura se sentia culpada por ele estar assim e não queria deixá-lo sozinho, então teve uma idéia. – The Mirror, assuma a minha aparência – disse Sakura, acionano a carta espelho.
– Tomoyo, por favor, leve a carta espelho para a minha casa e avise ao Kero para vir fazer companhia a Ura-chan.
– Pode deixar, amiga.

No dia seguinte, Shoran abriu os olhos e encontro Sakura sentada em uma cadeira ao lado de sua cama.
– Como está se sentindo, Shoran?
– Estou bem, Sakura, só um pouco sonolento. – Respondeu Shoran, se sentando na cama. – Eu não me lembro de ter vindo pra cama ontem.
Sakura ficou vermelha de vergonha ao se lembrar que tinha usado a carta da força para pegar Shoran no colo e levá-lo para o quarto, onde ele poderia dormir mais confortavelmente.
– Sinto muito que você tenha precisado abrir mão dos seus poderes mágicos para salvar a Ura-chan. Eu sei como a magia é importante pra você. Mas a Ura e o Kero estão muito agradecidos pelo que fez e eu também.
– Do que está falando, Sakura? Eu não perdi meus poderes mágicos. – Disse Shoran, demonstrando um dos seus velhos truques de fazer fogo com um selo mágico. – Recriar Ura foi como criar uma Carta Sakura usando uma Carta Clow como base. Isso não me deixou sem poderes, apenas me fez ficar com sono.
– Oh, que bom! Estava preocupada que você ficasse triste sem os seus poderes, afinal você é o único da sua geração da família que tem poderes mágicos e você poderia sentir que estava decepcionando a sua mãe.
– Isso foi outra coisa que decidi ontem à noite: não farei o que a minha família espera de mim, farei o que é melhor pra mim. E o que eu quero é ficar ao seu lado, Sakura, então é isso que eu farei. Não vou voltar pra Hong Kong!
– Tem certeza, Shoran? Não acha que é uma loucura enfrentar a sua mãe desse jeito?
– Acho, sim. Mas sabe o que eu me lembrei ontem à noite? Lembrei do que me contou a respeito dos seus pais. Sua mãe enfrentou toda a sua família para ter uma chance de ser feliz com o seu pai e o fato de tudo parecer ser uma grande loucura não os impediu.
– O meu eu do futuro – continuou Shoran – fez um esforço enorme pra mudar o passado porque ele não era feliz. Não sei o que o futuro nos reserva se decidirmos lutar contra tudo e contra todos para ficarmos juntos, só o que eu sei é que não posso ser feliz longe de você. Mas primeiro eu preciso saber o que você quer fazer, Sakura. Eu sei que ainda somos muito novos, mas você quer tentar? Aceita ser minha namorada, depois minha noiva e por fim minha esposa? Mesmo que seja difícil, mesmo que tenhamos que enfrentar nossas famílias, mesmo que o nosso futuro seja incerto?
– Sim, Shoran, eu aceito. – Disse Sakura. – O que eu mais quero é ficar do seu lado. – E eles se abraçaram, felizes por estarem juntos.

P.S.: Esse é o final do fanfiction Card Captor Shoran. Foi muito agradável para mim escrever esse texto e espero que ele tenha proporcionado momentos agradáveis a quem o leu. Gostaria de agradecer a todos que acompanharam Card Captor Shoran, em especial àqueles que, através de seus comentários no blog, no twitter ou por e-mail, me estimularam a continuar escrevendo.

Obrigada pela visita e volte sempre!

Clique aqui para ler os outros capítulos

Fanfiction é um texto de ficção escrito por fãs como forma de divulgar suas séries favoritas.
Card Captor Sakura e todas as suas personagens são de propriedade do CLAMP.
O presente blog não tem fins lucrativos.

~ por midorihoshi em janeiro 9, 2011.

6 Respostas to “Fanfiction: Card Captor Shoran – Capítulo 10 (último capítulo)”

  1. Simplesmente um dos melhores que já li *–* Amei! Parabéns e obrigada !!!❤

  2. eu gostei muito… maravilhosa sakura e shoran aceitaamos esposa e esposo amava… eu quero novo anime card sakura e shoran porque eu sou fás. eu te adoro muitos.
    eu quero continuação uma card sakura e shoran anime.

  3. Andressa,
    Muito obrigada pelas palavras carinhosas.

  4. Ai, eu simplesmente amei! Sinceramente, esse final me deixou mais feliz que o final da série verdadeira GDYASUGDUYAGDUAS
    Concordo com a ideia de que você poderia fazer uma continuação, seria maravilhoso.
    Gostei muito, recomendarei aos meus amigos!

  5. Alana,
    Muito obrigada! Fico feliz que tenha gostado. Eu já pensei em escrever uma continuação. Se eu escrever, posto aqui no blog.
    Obrigada pela visita e volte sempre!
    Midori Hoshi

  6. por que você não faz uma continuação? tipo, sobre os problemas com a familia, o relacionamento da Ura e Kero, e um par para a Tomoyo não ficar de vela? gostei mt da fic! espero poder ler outros trabalhos seus!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: